Síndico de condomínio: dicas para evitar acidentes no seu local de trabalho


Um dos principais desafios do síndico de condomínio é, sem dúvidas, a gestão de riscos. Isso porque, lidar com o fluxo de pessoas, desde a portaria, até o apartamento mais alto, pode trazer uma série de situações atípicas.

Acidentes e incidentes, contudo, podem ocorrer a qualquer momento. Por falta de manutenção correta dos equipamentos do prédio, ou pela falta de atenção de alguém.

Por isso, você deve acionar um seguro de responsabilidade civil do síndico. Este, por sua vez, poderá arcar com alguns custos sobre danos em portões, carros e até possíveis indenizações.

De qualquer modo, é crucial evitar que esses estragos ocorram. E, para que você consiga fazer a gestão de riscos, listamos abaixo, dicas de como deixar o condomínio ainda mais seguro.

Continue a leitura e adote essas boas práticas.

Como um síndico de condomínio pode dar início a essa gestão?

Em princípio, faça um bom mapeamento de riscos do condomínio. Analisar os possíveis pontos de atenção pode ser crucial, para agir com correções e prevenção.

Outro meio, no entanto, é saber quem são os responsáveis por cada tipo de ocorrência. Só assim, será possível tomar as medidas necessárias, para que esses acidentes não aconteçam.

Para te ajudar, listamos alguns dos acidentes e incidentes mais comuns dos condomínios. Veja abaixo e fique atento!

Se você é síndico de condomínio, esteja atento a esses pontos

Queda de árvores nos carros

Esteja sempre de olho nas árvores do condomínio, para não danificar os carros ou machucar alguém. O síndico responde pelos acidentes causados por árvores que se quebram ou caem, por estarem mal cuidadas.

Por outro lado, se a árvore se quebrar ou cair por conta de tempestade, trata-se de um evento fortuito. Assim, mesmo que a vítima entre com uma ação judicial contra o condomínio, ela pode perder a causa.

Porém, será necessário comprovar que a árvore estava bem cuidada. Por isso, é crucial estar sempre atento aos cuidados necessários, como as podas e demais manutenções.

Então, a função do síndico é abrir os chamados necessários, junto à Prefeitura, para a poda das árvores. Se as podas não forem realizadas e isso causar um acidente, tanto a vítima quanto o condomínio podem entrar com ação contra a Prefeitura.

Danos de carros na garagem

O condomínio é o responsável pelo prejuízo, caso ofereça manobrista. No entanto, é necessário provar que o dano foi dentro do condomínio.

Quando isso ocorre, o morador tem direito a pedir a indenização para o empreendimento.

Por isso, esse tipo de acidente é de responsabilidade do morador. O condomínio assume, quando oferece equipe de vigilância no local.

Do mesmo modo, quando o portão se fecha em cima ou ao lado do carro. Esse é um acidente comum. Sabendo-se disso, no entanto, caso ocorra, o síndico pode acionar a apólice do seguro. O morador pode pedir ressarcimento para o condomínio.

Exceto para os casos em que os motoristas aproveitam a passagem do carro da frente. Nesse caso, ele é o responsável e deverá arcar com os custos de reparo do carro e possíveis danos do portão.

Mas, e para os casos de furto dentro da garagem? O autor do furto, bem como, o condomínio, são responsáveis. No entanto, apenas caso haja um garagista no local.

confira-dicas-para-ter-um-condomínio-mais-seguro

Acidentes com funcionários ou terceirizados

Quando trata-se de funcionários, seja local ou terceirizado, é importante saber que o caso deve ser amparado pela legislação trabalhista.

Ou seja, para funcionários locais, deve-se prestar os socorros necessários, bem como, todo o procedimento padrão de abertura do CAT (Cadastro de Acidentes de Trabalho).

Se houver necessidade, esteja apoiado por um advogado trabalhista ou da administradora, para acompanhar o processo de perícia junto ao INSS.

Por outro lado, quando o acidente é com o funcionário terceirizado, comunique a empresa prestadora do serviço de imediato.

Ainda assim, o síndico deve acompanhar todo o processo de perto, como garantia do cumprimento da legislação trabalhista.

Uma ótima dica, no entanto, é de conferir se essa empresa possui o seguro contra acidentes, antes mesmo de fechar o contrato.

Assalto no condomínio

Trate essa ocorrência de acordo com a previsão da convenção do condomínio. Ou seja, o condomínio deve assumir a responsabilidade apenas se houver essa disposição no documento.

Por outro lado, quando provado que foi negligência ou falha de algum dos funcionários da segurança, o condomínio deverá arcar com a responsabilidade.

Como o síndico de condomínio deve agir em casos de Acidente no elevador?

Antes de mais nada, acione a ambulância e providencie os primeiros socorros. Após isso, conte com o seguro, caso a manutenção do equipamento esteja em dia, para cobrir os danos.

Mas, caso o condomínio não tenha o seguro, é possível pedir o ressarcimento para a empresa responsável pela manutenção. Assim, o síndico tem responsabilidade sobre o acidente causado por negligência ou imprudência da manutenção.

Para tanto, conte com uma empresa especializada em atendimentos de rotina e emergenciais. Conheça os serviços da Crel em nosso site, solicite seu orçamento e tenha uma parceira para todas as horas.

Quer saber mais sobre administração de condomínios e deveres do síndico? Continue em nosso blog e confira as demais matérias.

Esperamos que esse conteúdo tenha sido útil a você!

Posts Relacionados:

evite-esses-acidentes-no-seu-condomínioSegurança

Síndico de condomínio: dicas para evitar acidentes no seu local de trabalho

Ler artigo
atenção-ao-entrar-no-elevador Manutenção

DEGRAUS NO ELEVADOR: SAIBA COMO EVITAR QUE ESSE DEFEITO CAUSE ACIDENTES

Ler artigo
os-elevadores-precisam-de-modernização-técnica Elevadores

MOTIVOS PARA INVESTIR NA MODERNIZAÇÃO TÉCNICA DE ELEVADOR

Ler artigo

Compartilhar: