Prevenção no elevador: o que fazer para que os passageiros não se contaminem

Não tem como negar: o grande assunto do momento é o coronavírus.
Com origem na China, ele se espalhou rapidamente pelo mundo, causando uma pandemia. 

Hoje, ainda sem uma cura ou vacina, a melhor saída para evitar as contaminações é a prevenção. 
Por isso, hoje você vai entender mais sobre como o coronavírus pode ser um perigo e como fazer a prevenção no elevador.

Desde o surgimento do assunto no Brasil, muito se fala sobre os métodos de prevenção do coronavírus. Lavar as mãos com água e sabão, usar álcool em gel 70%, evitar aglomerações e sair de casa apenas para o essencial.
No entanto, mesmo que grande parte das medidas possa ser facilmente adotada, ao sair de casa passamos a não ter mais o controle da situação.
Uma ida ao mercado, farmácia ou banco pode ser o suficiente para contaminar alguém. E, quando falamos de pessoas que moram em prédios, há um local que deve ser ponto de atenção de síndicos e moradores: o elevador.

Além de ser compartilhado por todos, o elevador é um ambiente pequeno e fechado. Ou seja, se algum contaminado deixar vestígios do vírus em algum canto da cabine, ele permanecerá por lá.

No entanto, há uma série de medidas que podem ser tomadas para garantir a saúde e segurança dos usuários de elevador. Por isso, separamos algumas dicas para que você possa lidar com essa situação de forma inteligente.

No texto de hoje abordaremos as seguintes dicas de prevenção no elevador:

Então, vamos ao que interessa!

Cuidados na utilização e prevenção no elevador

Os condomínios são considerados microcosmos. Ou seja, são um pequeno recorte do mundo como um todo.
Portanto, todas as ações que visam a prevenção e são tomadas no “mundo exterior” devem ser replicadas nos condomínios.
Mas, além delas, alguns cuidados específicos podem fazer toda a diferença, principalmente quando o assunto é o elevador.

Se possível, use escadas

Ao não utilizar o elevador é possível evitar o contato com outras pessoas e com o próprio equipamento. Além disso, ao usar as escadas o morador passará por um ambiente com melhor ventilação, e ainda exercitará o corpo.
Mas vale a pena ressaltar o cuidado com o corrimão, que é tocado por diversas pessoas.

Não pegue o elevador cheio

Uma das principais recomendações dos órgãos de saúde é evitar aglomerações. Portanto, nos elevadores não pode ser diferente.
Se o elevador estiver com 4, 5 ou mais pessoas, aguarde a próxima viagem.
Dê preferência ao uso individual do elevador, e com pessoas do mesmo apartamento. É importante evitar viagens com pessoas de outros apartamentos.

Cuidado com a porta e botões

Uma das principais formas de contágio do coronavírus está no ato de levar as mãos ao rosto.
Isso porque é nas nossas mãos que o vírus tem mais chance de estar.
Justamente por isso, é fundamental que as pessoas não toquem as portas e botões do elevador diretamente.
Recomenda-se o uso de lenços de papeis, que devem ser descartados depois do uso.
Evite usar objetos pontudos como canetas e chaves de carro para apertar os botões, evitando também a danificação dos mesmos.

Evite encostar nas paredes e barras

Por se tratar de um ambiente fechado e de pouca ventilação, o coronavírus pode se manter no ar e em superfícies. Nas barras de metal, por exemplo, onde muitas pessoas costumam se apoiar e colocar as mãos, o vírus pode ficar por até 7 dias.
Portanto, não toque nas paredes ou nos apoios do elevador e use máscara.

A limpeza

Bem como a recomendação de lavar as mãos e manter uma boa higiene em casa, cuidar da limpeza dos elevadores é fundamental.
Avalie o fluxo de pessoas que utilizam o elevador do seu condomínio e busque manter uma rotina de limpeza a cada duas horas, aproximadamente. Assim o equipamento estará mais seguro e adequado ao uso.

Cuidado com o álcool gel

Ele é um dos principais aliados no combate ao coronavírus e nos ajuda em diversas situações. Mas alguns cuidados são fundamentais para garantir que ele não acabe se tornando um vilão.

Os dispensers de álcool gel nos elevadores podem representar um grande perigo. Isso porque o produto pode causar curtos-circuitos, danificar o equipamento e causar incêndios. Vale ressaltar que a chama gerada pelo álcool gel é quase imperceptível.

Além disso, ele também não deve ser utilizado para limpar as botoeiras, seja dentro dos elevadores ou nas cabines.

prevenção no elevador

O que diz a Associação Brasileira das Empresas de Elevadores (ABBEL)

Neste situação incomum, a ABBEL produziu uma cartilha que busca orientar usuários, síndicos, empresas de manutenção e trabalhadores ligados aos elevadores. Através dela, a associação alerta e faz recomendações a todos que estão expostos ao ambiente.
Algumas das dicas dadas pela ABBEL para a prevenção no elevador são:

  • Acione o botão de chamada do elevador com o auxílio de um lenço de papel descartável;
  • Adote o mesmo procedimento no botão interno da cabina para acionar o seu pavimento;
  • Adote o mesmo procedimento do uso de um lenço de papel descartável nas portas de pavimento do tipo eixo vertical;
  • Nos botões de comando, utilize álcool gel ou líquido 70%, em um pano levemente umedecido ou papel toalha;
  • Nas paredes e piso, utilize água e sabão, ou mesmo água sanitária diluída em água;
  • É importante também limpar as portas internas e externas com desinfetante e também os puxadores;
  • Umedeça um tecido especial para limpeza no produto e passe suavemente sobre as partes do elevador;
  • É preciso cuidado para não aplicar produtos de limpeza diretamente sobre as peças como botões, visores, indicadores de posição, subteto, entre outros. Isso pode atacar as peças como acrílicos e plásticos;
  • Nunca utilize produtos abrasivos e esponjas de aço para não riscar os componentes. A mesma recomendação vale para os botões e puxadores de porta que ficam no pavimento;
  • Sempre limpe e desinfete objetos e superfícies que muitas pessoas tocam com frequência;
  • Basta um espirro ou mesmo uma mão mal lavada clicando um dos botões do elevador para o vírus se disseminar, no caso de uso por pessoas infectadas.

Vetos em relação ao elevador

Em função do período de quarentena, alguns prédios acabaram dificultando a entrada de prestadores de serviços. Dentre eles, o serviço de manutenção de elevadores.
No entanto, não manter a regularidade das manutenções pode oferecer riscos muito além do coronavírus aos usuários. Por isso, recomenda-se que as normas municipais vigentes quanto a manutenção de elevadores seja seguida, sem vetar quaisquer serviços e manutenções nos elevadores, sejam elas pontuais ou preventivas.
Além disso, também é importante ressaltar que os síndicos não podem vetar o uso dos elevadores daqueles que possuem sintomas do coronavírus, nem dos que forem testados positivos para a doença.
A OMS e o Ministério da Saúde recomendam que as pessoas com sintomas se isolem até que o resultado dos exames saiam, e que as pessoas que contraíram a doença se isolem por, no mínimo, 14 dias.
No entanto, legalmente, elas não podem ter o direito de habitar áreas comuns do condomínio prejudicado.

Crel Elevadores

A Crel está no mercado das manutenções de elevadores desde 1981, além de produzir componentes e diversos outros produtos como plataformas de acessibilidade, escadas rolantes e esteiras rolantes. Já atendemos milhares de pessoas e passamos por muita coisa.
E neste momento, estamos na linha de frente para ajudar no combate ao coronavírus, sendo nosso foco principal a prevenção no elevador, e garantir que o máximo de pessoas continue tendo acesso a serviços e produtos essenciais no dia a dia.
Portanto, conte conosco para realizar as manutenções dos seus elevadores, mante-los atualizados e em perfeitas condições de uso, por dentro e por fora.
Acesse o site da Crel Elevadores e agende a sua próxima manutenção com a gente!