Dicas paras os síndicos que acabaram de se tornar responsáveis pelas manutenções de elevadores

Veja como garantir boas manutenções para os seus elevadores, com empresas de qualidade e sempre dentro da lei

A vida de um síndico não é fácil. É preciso lidar com diversos assuntos, alguns muito complexos. Lidar com pessoas, fornecedores, tarefas e muito mais.
Dentro das responsabilidades de um síndico, está a de garantir a segurança e o conforto dos moradores de um edifício ou condomínio.
E, como consequência, os elevadores acabam sendo um dos focos da atuação de quem detém estas obrigações, seja de forma profissional ou não.

Para tanto, como em outros setores, o síndico precisa conhecer sobre o universo dos elevadores. Isso porque, mesmo que não seja ele quem, na prática, cuidará dos equipamentos, acaba sendo o responsável por apresentar aos condôminos as empresas que realizarão os serviços.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para ajudar você, síndico ou síndica, a garantir os melhores serviços e manutenções para os seus elevadores.

As manutenções de elevador

Existem, primordialmente, três tipos de manutenções: a corretiva, a preditiva e a preventiva.
Conheça melhor cada uma delas:

Manutenção Corretiva

Esse tipo de manutenção é feito após a ocorrência de alguma pane no equipamento ou desempenho inferior ao que é esperado. Após a identificação do problema, é feita a restauração do componente que apresentou falha, para que o elevador volte ao seu estado produtivo. Este tipo de manutenção é requisitado em caráter emergencial e em casos isolados.
Imprevistos podem acontecer a qualquer momento, mas normalmente, os problemas que a manutenção corretiva tem a função de resolver são resultado de uma frequência de manutenções preventivas abaixo do ideal.

Manutenção Preditiva

É realizada através de intervenções já programadas, com base nos indicadores do equipamento. Esses dados são obtidos com supervisão e monitoramento do desempenho da máquina. O serviço tem o objetivo de determinar de forma antecipada a necessidade de manutenções, eliminando desmontagens desnecessárias e aumentando a segurança de quem usa o elevador.
Ela pode ser confundida com a manutenção preventiva, mas elas têm, de fato, propostas diferentes.
A manutenção preditiva é, essencialmente, uma busca por possíveis falhas, defeitos e inconformidades em geral. Por outro lado, a manutenção preventiva é responsável também pela limpeza de componentes dos elevadores, por exemplo, tendo uma abordagem mais completa.

Manutenção Preventiva

Efetuada periodicamente para prevenir paradas ou falhas no equipamento. Tem o propósito de garantir a segurança dos usuários e preservar a vida útil do elevador.
É na manutenção preventiva que as engrenagens dos elevadores passam por limpeza. Todos os sistemas são lubrificados e sua programação é avaliada e corrigida se necessário.
Além de ser uma grande aliada da segurança, a manutenção preventiva também ajuda na economia. Isso porque elevadores inspecionados e programados corretamente gastam menos energia. E, além disso, a análise constante de todos os componentes reduz a chance de trocas de peças e gastos inesperados.

A primeira ação de um síndico em relação aos elevadores

De acordo com os síndicos profissionais Fúlvio Stagi e Jessé Oliveira, “a primeira coisa que o síndico que acabou de assumir o posto deve fazer em relação aos elevadores é checar o contrato de manutenção”. Em seguida, recomenda-se que uma reunião com a empresa fornecedora seja agendada.

Desse modo, é possível analisar a situação dos equipamentos, com a companhia de um profissional, inclusive. Consequentemente, os próximos e principais passos podem ser dados de forma mais acertada.

A Seciesp (Sindicato das Empresas de Fabricação Instalação Modernização Conservação e Manutenção de Elevadores do Estado SP) também indica a contratação de uma assessoria/consultoria, para auditar os trabalhos realizados nos elevadores até o momento. Isso porque, sob um olhar técnico, será possível compreender se as manutenções realizadas estavam de acordo com o esperado.

manutenções

Elevadores e as finanças

Todo este primeiro movimento está ligado diretamente às necessidades de gastos com os elevadores. Se as manutenções realizadas tiverem sido mal feitas, provavelmente haverá a necessidade de substituir peças, aumentando os gastos do condomínio.

Além disso, também é importante avaliar se o valor que vem sendo pago está de acordo com o praticado pelo mercado.

Segundo o site SíndicoNet, outras recomendações são:

  • Checar o tipo de contrato;
  • Checar se o contrato atende as necessidades e condições dos elevadores;
  • Checar se os elevadores ainda estão na garantia;
  • Exigir os comprovantes de manutenção, fichas de atendimento ou ordem de serviço;
  • Visitar a casa de máquinas, mesmo sendo leigo no assunto, para observar a qualidade dos serviços prestados;
  • Conferir se as coberturas do seguro do condomínio estão adequadas.

A escolha das empresas que realizará as manutenções

Sem dúvidas, a segurança e o cuidado com os elevadores está nas mãos da manutentora. Portanto, a empresa escolhida deve cumprir uma série de requisitos, tanto legais quanto de boas práticas.

Segundo Max Santos, diretor-executivo do Seciesp, a empresa deve ser habilitada, capacitada e registrada nos órgãos competentes.
Além disso, conversar com os clientes das empresas para pegar referências também pode ser uma boa ideia.

É importante que os síndicos estejam atentos às leis, normas e regulamentações sobre o universo dos elevadores. As leis, por exemplo, são municipais.

Na cidade de São Paulo a confirmação do registro dos equipamentos deve ser feita no SEGUR, órgão fiscalizador subordinado à prefeitura da cidade.

Também de acordo com a SíndicoNET, por via de regra, a empresa também deve atender requisitos como:

  • CNPJ válido com CNAE adequado para a atuação no mercado de elevadores;
  • registro de concessão atualizado da prefeitura: as renovações são feitas a cada dois anos;
  • engenheiro mecânico responsável na empresa, regularizado no CREA;
  • equipe capacitada com apresentação de credenciais técnicas (formação técnica geralmente em mecânica, eletrônica, eletrotécnica e com as certificações de segurança e NR´s atualizadas);
  • seguro de responsabilidade civil.

Características das empresas que realizam as manutenções

No caso do estado de São Paulo, o registro no Seciesp pode representar um diferencial para as empresas. Isso porque, este registro garante que a empresa em questão está de acordo com a legislação e com o que o órgão prega como boas práticas, inclusive do ponto de vista ético.

Outro ponto importante e que pode ser um diferencial determinante é a manutentora também ser fabricante. Essa característica acaba por facilitar muita coisa, como o acesso a peças (que muitas vezes são importadas).

Além disso, a disponibilidade para urgências, a comunicação entre fornecedor e cliente, a qualidade do atendimento, também são importantes ao decidir manter a empresa que possui contrato ou iniciar a negociação com outra.

Gostou das dicas para começar o trabalho de síndico? Esperamos ter te ajudado!
Você pode continuar se informando no nosso blog. Leia agora mesmo os mitos e verdades sobre a manutenção de elevadores!