O guia completo da manutenção de elevadores


Entenda de uma vez por todas tudo o que você precisa sobre manutenção de elevadores!

Os elevadores são o meio de transporte mais seguro do mundo! Desde sua criação, no século I a.C, muitas tecnologias surgiram e acabaram inseridas nos elevadores, resultando no que a gente conhece hoje.
No entanto, a tecnologia e engenharia por trás deste equipamento não é suficiente para garantir a segurança de seus passageiros. Além disso, é fundamental que todo e qualquer elevador passe por manutenções periodicamente. É dessa forma que possíveis inconformidades podem ser descobertas e resolvidas com velocidade e agilidade.

Pensando nisso, compilamos as mais diversas informações e possíveis dúvidas acerca da manutenção de elevadores. Assim, você poderá compreender melhor cada tipo de manutenção, mitos e verdades sobre o tema, quais problemas ela pode resolver e muito mais. Ao fim da matéria, você também verá dicas de uso dos elevadores, que garantem a segurança do equipamento e dos usuários.

Tenha uma ótima leitura!

Índice de conteúdo

O que se leva em conta na manutenção de elevadores?

Guia de manutenção

Os elevadores possuem diversos componentes, alguns que são vitais para seu funcionamento, como o quadro de energia e o limitador de velocidade, e outros que têm a função de proporcionar uma melhor experiência aos seus passageiros, como suas lâmpadas internas.

A segurança vem em primeiro lugar. Por isso, as manutenções preventivas são fundamentais. Está previsto em lei que os elevadores passem por vistoria pelo menos uma vez ao mês. Isso serve para prevenir que qualquer tipo de acidente ocorra.

Não menos importante, a manutenção dos componentes complementares também deve ser realizada com frequência. Um elevador mal iluminado ou mal refrigerado, por exemplo, com certeza causará um grande incômodo em seus usuários.

Um elevador novo para sempre

O principal objetivo por trás das manutenções preventivas é fazer com que os elevadores permaneçam sempre com um nível de segurança e efetividade equivalente àquele de um elevador novo, recém-instalado. Com a manutenção do elevador mensal, também é possível atualizá-los sempre que necessário, com o que há de mais avançado em segurança e tecnologia.

Depois das manutenções serem realizadas um selo é colado no elevador, de modo a mostrar aos seus usuários que eles estarão seguros ali dentro, proporcionando a todos uma viagem mais tranquila.

O melhor é prevenir

A manutenção do elevador mensal está prevista em lei, mas não somente por isso ela deve acontecer periodicamente.
Os elevadores existem para facilitar a vida, proporcionar agilidade e conforto àqueles que precisam descer ou subir muitos andares.
Portanto, com as manutenções em dia, os mais de 300 mil elevadores em uso no Brasil poderão transportar seus passageiros adequadamente.

Tipos de manutenção de elevadores

Guia de manutenção

Antes de falar sobre os problemas que as manutenções ajudam a resolver, vamos falar sobre os tipos de manutenção existentes.
Elas podem ser classificadas em três tipos: corretiva, preditiva e preventiva.

1 – Manutenção Preventiva

Esse serviço de manutenção em elevadores é efetuado periodicamente para prevenir paradas ou falhas no equipamento. Tem o propósito de garantir a segurança dos usuários e preservar a vida útil do elevador.
É na manutenção preventiva que as engrenagens dos elevadores passam por limpeza. Todos os sistemas são lubrificados e sua programação é avaliada e corrigida se necessário.
Além de ser uma grande aliada da segurança, a manutenção preventiva também ajuda na economia. Isso porque elevadores inspecionados e programados corretamente gastam menos energia. E, além disso, a análise constante de todos os componentes reduz a chance de trocas de peças e gastos inesperados.

2 – Manutenção Corretiva

Esse tipo de manutenção é feito após a ocorrência de alguma pane no equipamento ou desempenho inferior ao que é esperado. Após a identificação do problema, é feita a restauração do componente que apresentou falha, para que o elevador volte ao seu estado produtivo. Este tipo de manutenção é requisitado em caráter emergencial e em casos isolados.
Imprevistos podem acontecer a qualquer momento, mas normalmente, os problemas que a manutenção corretiva tem a função de resolver são resultado de uma frequência de manutenções preventivas abaixo do ideal.

3 – Manutenção Preditiva

É realizada através de intervenções já programadas, com base nos indicadores do equipamento. Esses dados são obtidos com supervisão e monitoramento do desempenho da máquina. O serviço tem o objetivo de determinar de forma antecipada a necessidade de manutenções, eliminando desmontagens desnecessárias e aumentando a segurança de quem usa o elevador.
Ela pode ser confundida com a manutenção preventiva, mas elas têm, de fato, propostas diferentes.
A manutenção preditiva é, essencialmente, uma busca por possíveis falhas, defeitos e inconformidades em geral. Por outro lado, a manutenção preventiva é responsável também pela limpeza de componentes dos elevadores, por exemplo, tendo uma abordagem mais completa.

Problemas resolvidos pela manutenção de elevadores

Guia de manutenção

Falha nas portas

Um dos principais problemas que podem ser evitados com a manutenção de elevadores é a falha nas portas. Isso se deve ao fato das panes nos sensores que identificam as pessoas que vão entrar e sair do equipamento. Desse modo, é preciso parar a máquina e fazer a manutenção, pois esse defeito pode acabar causando acidentes.

Velocidade e pausas inesperadas

Sem dúvida, esse problema incomoda muitos passageiros. Pois velocidades muito rápidas podem causar tonturas e inseguranças em relação ao equipamento. Da mesma forma, pausas inesperadas podem gerar crises de ansiedade e mal-estar. Por isso, sempre que o elevador apresentar oscilações em sua velocidade e panes, o indicado é entrar em contato com a empresa de manutenção, para interromper seu funcionamento e resolver a situação.

Rolamento

O rolamento é um dos elementos que fazem o equipamento funcionar normalmente. Ele é o responsável pela redução de atrito entre as demais partes que se movimentam. Mas, caso ele não receba os cuidados adequados, pode apresentar alguns defeitos. Dessa maneira, os barulhos podem indicar problemas como no motor e no desgaste das peças. Neste caso, a solução é chamar o serviço de manutenção para que o local do erro seja prontamente identificado.

Degraus

Por fim, um dos problemas que podem ser evitados com a manutenção de elevadores são os degraus que se formam na porta do equipamento. Muitas pessoas acabam muitas vezes não prestando atenção, mas o defeito, que surge por conta de mau nivelamento, pode causar tropeços e até acidentes mais graves. Por isso, os responsáveis pelo prédio devem colocar placas indicando o problema e investir na manutenção para que o defeito seja minimizado e resolvido.

É importante destacar que em todas as ocorrências citadas, caso o passageiro se sinta com medo ou inseguro no equipamento, é preciso manter a calma e tomar algumas atitudes como:

  • Acionar o interfone e comunicar o ocorrido para o síndico;
  • Aguardar a chegada do socorro com tranquilidade e seguir as instruções passadas;
  • Nunca tentar sair da cabina quando o elevador não estiver parado em algum andar;
  • Não tentar abrir a porta de forma forçada.

Rolamento com barulhos

O rolamento é um dos responsáveis por fazer os elevadores executarem o seu papel de forma adequada.
De forma mais específica, ele promove a redução do atrito entre as outras partes do elevador que também se movem.
Frequentemente, é aplicada graxa nos rolamentos, de modo a facilitar seu funcionamento e reduzir ruídos.
Porém, estes ruídos podem representar mais do que o atrito entre partes. Eles podem, também, representar alguns problemas mais complexos. O motor do elevador, por exemplo, pode estar com algum problema e começar a operar vibrando mais do que o convencional, o que acaba gerando maiores atritos, ruídos e desgaste de peças.
Dessa forma, a manutenção regular dos elevadores pode identificar problemas em sua raiz, prevenindo outros.

Roldanas desgastadas

Responsáveis por suportar os elevadores, as roldanas ficam conectadas aos cabos de aço, que, por sua vez, movimentam os equipamentos para cima e para baixo.
Naturalmente, com o passar do tempo, as roldanas vão se desgastando. Isso se deve ao fato do uso cada vez mais constante dos elevadores, o que acaba acarretando na degradação de seus componentes.
Essa degradação pode ser observada de perto através das manutenção regulares. Dessa forma, o momento no qual as roldanas e outras peças atingirem um nível considerável de desgaste as medidas adequadas poderão ser tomadas tranquilamente.

Desembarques bruscos e inadequados

Os elevadores são programados para pararem exatamente nos andares solicitados. Portanto, paradas repentinas e entre andares são sinal de que algo errado está acontecendo.
Normalmente, esses problemas são oriundos, justamente, da programação do elevador. Ele pode estar com alguma falha na programação ou então estar mal programada.
Falhas elétricas também podem acabar causando este tipo de incômodo. No entanto, muitos elevadores já possuem geradores, o que os deixa independentes das falhas elétricas do edifício.

O que a lei diz sobre a manutenção de elevadores?

Guia de manutenção

No que diz respeito à manutenção de elevadores, a ABNT é a responsável por ditar as orientações e exigências que devem ser seguidas. Isso porque, todo elevador, seja em ambiente comercial ou residencial, deve seguir um padrão de segurança.
Mesmo com a atuação nacional da ABNT, cada município define a sua legislação.
A cidade de São Paulo, por exemplo, criou a Lei n.º 10.348, em 1987. E desde então, a lei é atualizada quando necessário.
De forma geral, todas as cidades se baseiam na norma da ABNT. É ela a responsável por definir critérios de manutenção e verificação de funcionalidades.

Além de seguir a legislação do município, os equipamentos precisam ter um alvará de funcionamento, e também contar com uma empresa regularizada para realizar todos os tipos de manutenção para elevadores. Ainda citando São Paulo como exemplo, a cidade também requer que a empresa responsável pela manutenção dos elevadores esteja credenciada no SEGUR, através do decreto 52.340/11. O SEGUR é o setor responsável por elevadores e outros utensílios de transporte.

Mitos e verdades sobre a manutenção de elevadores

Guia de manutenção

Os elevadores são os vilões da conta de energia

Vamos começar com uma frase que não é nem mito e nem verdade. Isso porque alguns elevadores mais antigos de fato gastam mais, tornando a conta de luz um pouco mais salgada.
No entanto, graças a modernização dos elevadores, algumas de suas tecnologias passaram a permitir uma redução no consumo de energia, reduzindo também o valor do custo mensal.

A manutenção de elevadores gera economia ao condomínio

É verdade!
Realizar regularmente a manutenção de elevadores ajuda os condomínios a economizarem. Isso se deve ao fato de os elevadores estarem sempre atualizados, com os componentes revisados e em bom estado de operação.
E além do benefício da economia, uma manutenção regular também promove muito mais segurança e tranquilidade a todos os usuários.

Qualquer empresa pode realizar manutenção de elevadores

Mito.
As empresas que prestam este tipo de serviço precisam estar regulamentadas, além de possuir autorização da prefeitura do município e do CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia). Somente sob estas circunstâncias elas estarão aptas para serem contratadas.

Apenas o fabricante pode realizar a manutenção de elevadores

Este é um mito.
Os síndicos têm a liberdade de contratar os serviços da empresa que desejarem, desde que ela cumpra com todos os pré-requisitos de atuação. Desse modo, é possível conseguir bons níveis de economia.
Além disso, também é possível economizar contratando somente o serviço de manutenção de elevador, sem incluir peças de reposição.

Elevadores diferentes, necessidades diferentes

Guia de manutenção

Apesar de os procedimentos de segurança serem unificados, bem como as normas que os guiam, cada equipamento tem sua particularidade e pode precisar de tipos de manutenção para elevadores distintos.
Por isso, é fundamental que a empresa que realizará a manutenção nos seus elevadores de fato os conheça. Desde o modelo até as características mais específicas.

Como características específicas podemos compreender tempo de uso, frequência de uso diário, eventuais problemas que o elevador já tenha apresentado, etc
Além disso, é importante também conhecer a estrutura do edifício, física e elétrica, bem como o modo de uso dos passageiros.
Desse modo, todos os tipos de manutenção para elevadores citados até aqui, serão mais certeiros e eficazes.

Como escolher a empresa que realizará a manutenção de elevadores

Guia de manutenção

Algumas perguntas são essenciais para o momento de escolher a empresa responsável pelas manutenções dos elevadores em seu condomínio. Veja quais são!

1 Com quais serviços meu condomínio contará?

Existem três tipos de manutenção: a preventiva, a corretiva e a preditiva. Por isso, é importante saber com quais delas você poderá contar ao escolher o a empresa que realizará as manutenções.
Muitas vezes as empresas oferecem tipos distintos de contratos, que contemplam serviços diferentes.
Desse modo, vale a pena compreender o custo-benefício de cada um deles. Relaciona-los com as necessidades do condomínio também é uma boa ideia, a fim de criar um filtro para o que pode ser descartado e sequer entrar em debate.

2 Qual a flexibilidade dos serviços?

Tão interessante quanto ter um calendário programado com os fornecedores, também é contar com a flexibilidade deles. Isso porque os condomínios sempre estão propensos a emergências.
Assim, as empresas que demonstrarem maior possibilidade de serem flexíveis saem na frente. Além disso, você demonstra boas possibilidades aos condôminos.

3 Os técnicos que trabalharão em meus elevadores são confiáveis?

Ao tratarmos de elevadores, principalmente manutenções, a taxa de erro deve estar o mais próximo de zero possível. Dessa forma, é necessário compreender o quão preparados estão aqueles que podem ser os responsáveis pelas manutenções dos elevadores.
Além dos treinamentos técnicos gerais, é imprescindível que os profissionais conheçam o elevador no qual poderão trabalhar.
Só desta forma o serviço contratado será aproveitado por completo e o dinheiro do condomínio terá sido bem investido de fato.

4 – Em emergências, qual será o nosso tempo de espera?

É importante tranquilizar os condôminos em relação às eventuais emergências. Essa é uma pergunta muito provável que seja feita em assembleias. Por isso, saber qual o tempo médio de atendimento de um chamado é preponderante.
Além disso, é interessante saber as políticas da empresa nos casos onde o técnico está sobrecarregado ou atendendo outro local. Busque compreender o senso de prioridade.

5 – Quantos técnicos a empresa possui em campo?

Parece óbvio, mas é preciso garantir que a empresa irá cumprir com todas as possíveis demandas e passar essa garantia adiante para todos os condôminos. Assim também é possível compreender o tamanho da empresa e a sua preocupação em atender prontamente e com qualidade os seus clientes.

6 – Qual o conhecimento de seus técnicos?

Pensando que dois tipos de situações podem acontecer: as emergenciais e as programadas, busque compreender quais profissionais possuem quais atributos. O conhecimento específico dos técnicos para cada situação é de suma importância, além de algumas características pessoais. É preferível que um técnico de perfil mais detalhista realize as manutenções, enquanto um mais ágil atenda as emergências.

7 – Posso contar com a empresa 24 horas por dia?

Vale lembrar que problema não tem hora para acontecer. Portanto, garanta que a empresa que realizará as manutenções dos elevadores e atenderá as emergências conte com uma equipe disponível 24 horas por dia.

8 – A empresa possui estoque de peças locais?

Diversas vezes as manutenções preventivas acabam demonstrando a necessidade de trocar alguma peça ou componente do elevador. Portanto, trabalhar com uma empresa que possui um estoque e pode resolver seus problemas de forma prática também é fundamental. Além disso, algumas empresas também oferecem contratos onde o cliente escolhe se a reposição de peças pode estará inclusa ou não.

9 – Quanto tempo demora uma manutenção preventiva mensal?

Neste momento é importante ter em mente que o equilíbrio é fundamental. Obviamente, os elevadores não podem ser utilizados durante as manutenções. Portanto, é interessante que as manutenções não sejam tão demoradas. Porém, as manutenções rápidas demais podem acabar sendo feitas às pressas, deixando alguns detalhes de lado.

Como evitar problemas com a manutenção de elevadores

Guia de manutenção

A melhor saída para evitar problemas é através da prevenção. E quando se trata de elevadores, a prevenção pode ser traduzida para a realização periódica de manutenções.
Alguns problemas são repentinos e imprevisíveis, mas grande parte deles acontece dia após dia, devido ao uso do elevador. Por isso, estar ciente do estado dos elevadores do edifício e de suas peças é crucial. E é através das manutenções que este conhecimento se faz possível.

Evitar esses problemas não é uma tarefa difícil. E como você pôde ver até aqui, a ação capaz de resolver todas as questões abordadas está prevista em lei. Portanto, para estar de acordo com a legislação e também promover segurança, realize as manutenções!

Dicas para cuidar do elevador

Dica 1

1 – Verifique se o elevador está devidamente parado no seu andar antes de entrar no equipamento

Essa medida garante que acidentes mais graves não aconteçam e que maiores problemas sejam evitados. Além disso, também é importante verificar a altura do elevador quando ele chegar. Em alguns casos, eles podem parar desalinhados com o pavimento, gerando degraus. Desse modo, os passageiros podem tropeçar e se machucar.

Dica 2

2 – Não aperte o botão por várias vezes seguidas

Esta é uma prática muito comum em edifícios, tanto comerciais quanto residenciais, mas não vai fazer com que o elevador chegue mais rápido. Além disso, ela pode desgastar seu mecanismo.
Muitas pessoas vivem com pressa o tempo todo, e acabam buscando “descontar” o tempo perdido em locais como os elevadores. No entanto, de nada funciona. Na verdade, a única possibilidade é que algum dano ocorra com o botão ou botoeira.

Dica 3

3 – Nunca tente abrir ou fechar a porta sozinho

O equipamento tem o seu tempo para realizar suas tarefas e você pode acabar se machucando.
Bem como no item anterior, a pressa pode acabar sendo inimiga dos elevadores. Há quem tente abrir ou fechar as portas dos elevadores de forma manual, enquanto elas tem sua própria programação e tempo para trabalhar. As únicas consequências que atitudes como essa podem trazer são danos aos elevadores ou o perigo de se machucar aos passageiros.

Dica 4

4 – Não aperte o botão de alarme desnecessariamente e não bloqueie o fechamento das portas com objetos

Os elevadores são programados para atuar de uma maneira específica. Muitos têm sensores, e permanecem abertos por um tempo enquanto algo está na direção da porta. No entanto, depois de um tempo, ele é programado para fechar, e tentar impedir esta ação pode ser prejudicial.
Além disso, seu alarme é designado para situações de emergência. Aperta-lo em momentos desnecessários pode acabar movimentando de forma equivocada profissionais como zeladores e porteiros.

Dica 5

5 – Em casos de emergência, ligue para a portaria e comunique o que está acontecendo

É possível que alguns problemas ocorram nos elevadores, como travamento das portas ou falta de energia, por exemplo. No entanto, mantenha a calma. Esses equipamentos são feitos com sistemas de segurança e essa recomendação está entre as melhores dicas de uso do elevador, que devem ser sempre lembradas.
Não tentar sair por conta própria dos elevadores é outra recomendação importante. Isso porque o elevador pode estar parado entre dois andares, criando perigo na hora de sair. Espere até que um profissional especializado faça o resgate.

Dica 6

6 – Não ultrapasse o limite máximo

Dessa maneira, fique atento ao limite de carga para que a viagem seja segura e confortável para todos da cabina.Todos os elevadores tem dentro de sua cabina um informativo com o limite máximo de peso e de pessoas. Portanto, é fundamental estar atento a ele e respeita-lo. Desse modo, não só os passageiros do elevador, mas também a própria máquina, serão preservados. Dentre as dicas de uso do elevador, essa é uma das principais e, ao mesmo tempo, mais fáceis de ser seguida.

Dica 7

7 – Tenha cuidado com as crianças e com os animais no elevador

Evite pulos e brincadeiras dentro da cabina e próximo das portas do equipamento. Os elevadores possuem cabos de aço resistentes, mas não são feitos para lidar constantemente com este tipo de impacto. Além disso, suas roldanas também podem ser prejudicadas.
Portanto, é fundamental redobrar a atenção com as crianças e com os animais no elevador.

Dica 8

8 – Respeite a entrada e a saída das demais pessoas

Já falamos sobre pressa nesse texto, e como ela pode ser prejudicial aos elevadores. No entanto, ela também pode prejudicar o convívio entre as pessoas, gerando inconvenientes.
Portanto, tenha calma para entrar e para sair do equipamento, principalmente quando idosos e grávidas, por exemplo, estiverem saindo junto com você.

Dica 9

9 – Tome cuidado com os possíveis desníveis dentro da cabina

Na hora de sair do elevador, pode ser que haja desníveis também. Portanto, atente-se ao pavimento quando chegar no andar que deseja, e confira se o elevador e ele estão alinhados. Caso note alguma diferença, avise o síndico ou o responsável pelo local.

Dica 10

10 – Tome cuidado geral com o equipamento

A nossa décima dica de uso do elevador é tomar um cuidado geral e básico com o equipamento. Evitar água e objetos que risquem sua estrutura são ações ideais para que ele continue funcionando bem por muito tempo.

Manutenção de elevadores é coisa séria

Certamente, depois de ler este guia você compreendeu tudo o que envolve o universo das manutenções e como elas são importantes. Então mantenha seus elevadores sempre atualizados, garanta a segurança de todos aqueles que o utilizam e fique livre de preocupações e acidentes.

Posts Relacionados:

manutenção de elevadoresManutenção

Manutenção de Elevadores: quando e como realiza-la

Ler artigo
Manutenção

O guia completo da manutenção de elevadores

Ler artigo
Manutenção

Barulho no elevador: como resolver este problema

Ler artigo

Compartilhar: