Entenda tudo sobre o funcionamento e os componentes do elevador


Veja como funciona um elevador e a função de cada um de seus componentes!

O elevador é um dos meios de transporte mais usados do mundo, além de ser um dos mais seguros também. Diariamente, milhões de pessoas fazem uso deste equipamento, mas certamente muitas delas não imaginam como ele funciona.

Muitas dessas pessoas vivem na pressa, e precisam apenas que os elevadores subam e desçam os andares, facilitando a sua locomoção. No entanto, síndicos e síndicas de edifícios residenciais ou comerciais precisam ir além. Isso porque conhecer o funcionamento das máquinas garante a eles um senso crítico maior na qualidade das manutenções dos elevadores, por exemplo.

Por isso, preparamos este texto que conta como funciona um elevador, seus componentes e vai te ajudar a compreender mais desse universo. Boa leitura!

Como funciona um elevador 

Dentre os modelos de elevador, o mais popular é com cabos de tração. Ele conta com um conjunto que une cabina, armação e plataforma, chamado de carro, que sobe e desce através dos cabos.

Em sua parte superior está a casa de máquinas, onde ficam a máquina de tração, o quadro de comando, o limitador de velocidade e o quadro de força do elevador.

A cabine do elevador, que transporta os passageiros, sobe e desce na chamada caixa de corrida do elevador. Já na parte inferior fica o poço do elevador, onde também ficam os amortecedores.

Para que o elevador funcione, a cabina e o contrapeso funcionam em conjunto, como uma gangorra. Desse modo, enquanto a cabina sobe o contrapeso desce. E para que o elevador desça o contrapeso sobe.

O movimento do contrapeso, seja de descida ou subida, é proporcionado pela chamada máquina de tração, através de polias. Nela encontram-se os freios do elevador, que o fazem para nos andares desejados.

Alguns componentes do elevador

Cabina

A cabina é montada sobre uma plataforma, em uma armação de aço constituída por duas longarinas fixadas em cabeçotes (superior e inferior). O conjunto da cabina, armação e plataforma chama-se carro.

Contrapeso

O contrapeso é uma armação metálica formada por duas longarinas e dois cabeçotes, onde são fixados pesos, de tal forma que todo o conjunto tenha peso total igual ao do carro acrescido de 40 a 50% da capacidade licenciada. Aliás, tanto a cabina como o contrapeso deslizam pelas guias (trilhos de aço do tipo T), através de corrediças.

Quadro de comando

É considerado o cérebro do elevador. Isso porque é ele quem processa todos os comandos emitidos pelos passageiros, seja nos pavimentos ou dentro dos elevadores. Ao apertar um botão, o quadro envia um sinal à maquina de tração, indicando qual movimento deve ser executado.

Guias

As guias são fixadas em suportes de aço, os quais são chumbados em vigas, de concreto ou de aço, na caixa de corrida.

Carro

O carro e o contrapeso são suspensos por cabos de aço que passam por uma polia. Logo que é instalada no eixo da máquina de tração e localizada na casa de máquinas.

O movimento de subida e descida do carro e do contrapeso é feito pela máquina de tração. Sendo assim, imprime à polia a rotação necessária para garantir a velocidade especificada para o elevador. A aceleração e o retardamento ocorrem em função da variação de corrente elétrica no motor de tração.

Freios

A parada final é possibilitada pela ação de um freio instalado na máquina de tração. Além desse freio normal, o elevador é dotado também de um freio de segurança para situações de emergência.

O freio de segurança é um dispositivo fixado na armação do carro, destinado a pará-lo de maneira progressiva ou instantânea, prendendo-os às guias quando acionado pelo limitador de velocidade. Por isso sua atuação é mecânica.

Limitador de Velocidade

O limitador de velocidade, por sua vez, é um dispositivo montado no piso da casa de máquinas, constituído basicamente de polia, cabo de aço e interruptor. Assim sendo, quando a velocidade do carro ultrapassa um limite pré-estabelecido, o limitador aciona mecanicamente o freio de segurança e desliga o motor da máquina de tração do elevador.

Quanto um elevador gasta de energia?

Este é um objeto de interesse de muitos síndicos e síndicas e um ponto fundamental a ser observado.

Apesar não ser possível cravar um valor ou padrão para quanto os elevadores gastam de energia, nem calcular diretamente quanto ele gasta (por conta da variedade de marcas e modelos), os síndicos podem ter uma noção da média.

No entanto, a média diz que um elevador gasta aproximadamente o equivalente a 75 lâmpadas de 100W ligadas simultaneamente. Esse gasto pode representar 6% do valor pago pelos condôminos mensalmente.

Segurança no elevador

E falando em gastos, também é preciso falar sobre segurança.
Longe de ser um custo, mas sim um investimento, as manutenções nos elevadores são cruciais. Isso porque são elas que vão garantir todo o conforto e segurança aos passageiros, podendo também gerar economias.

Um elevador com manutenções em dia causa menos problemas e raras surpresas. Desse modo, intervenções emergenciais se tornam raras e as trocas de peças acontecem de forma mais controlada.

Gostou de saber como funciona o elevador? Aproveite para conhecer os vários tipos de elevadores que existem.

Posts Relacionados:

o que é dpsElevadores

DPS: Saiba tudo sobre os Dispositivos de Proteção contra Surtos

Ler artigo
elevador residencialElevadores

Elevador residencial: posso ter um em minha casa?

Ler artigo
como funciona um elevadorElevadores

Entenda tudo sobre o funcionamento e os componentes do elevador

Ler artigo

Compartilhar: